O Zé Alguém – parte I

9 02 2011

Quando o povo do céu chegou no Rio de Janeiro estacionaram seus discos voadores na enseada de botafogo e na Lagoa Rodrigo de Freitas. Eles adoravam calor e umidade por isso se sentiram em casa. A chegada dos ETs causou tamanho frisson em Ipanema e Copacaban que logo a culinária, a moda e toda sorte de penduricalhos e futilidades virtuais ou reais passaram a remeter às supreendentes aeronaves. Porém, Passados dois meses os ETs foram abruptamente esquecidos ou, no mínimo, soterrados pela nova sensação do verão: um pingüim encontrado no Leme que juravam ser capaz de prever o futuro. O pingüim vidente chegou de mansinho pela internet até ser “adotado” por certa marca de cerveja e virar sensação nacional até meados de abril.

A verdade era que para a  cidade das celebridades os ETs eram tão discretos e educados que causaram terríveis transtornos a imprensa “especializada”. Constataram com muito desânimo que os alienígenas davam mais audiência quando não existiam.

Algumas fraudes foram tentadas com o objetivo de gerar algumas manchetes. Uma vez, por exemplo, fotografaram um homenzinho verde escondendo dólares na cueca na presença de um figurão da política. Porém uma CPI provou que ETs não usavam cuecas e tudo foi esquecido.

Sendo assim, Com o fracasso da “ET-mania” os pacíficos homens-verdes puderam retomar em paz ao seu anonimato, como haviam previsto, e finalmente puderam iniciar seus estudos a respeito da fabulosa criatura humana. Primeiro tentaram apreender o ser humano através de fórmulas e abstrações. Fracassaram miseravelmente por conta da enorme quantidade de exceções a qualquer regra. Por isso debruçaram-se sobre uma espécie de método antropológico que consistia em observar nos mínimos detalhes a vida de uma única cobaia que no caso se chamava José Peixoto.

 Continua…

Por Lenardo Ribeiro

Anúncios

Ações

Information

6 responses

9 02 2011
Nath Souza

Olá Leonardo!
Estudante de psicologia é? Muito legal. Estava entre as minhas opções, mas acabei escolhendo letras e começarei em março. No futuro ainda pretendo estudar algo relacionado a isso, gosto de comportamento humano. E você, qual área mais gosta na sua profissão?
Esse livro, como eu digo no post, na minha humilde opinião deveria ser lido por todos independente de qualquer coisa. Eu enrolei mais de um ano pra ler, mas acredito que seja porque tinha um momento ideal pra ser lido.
Quando você ler, me diz o que acha.
É carioca também?
Seu blog tá bem legal, viu?
Caso queira entrar em contato comigo:
Twitter: @nathsouza
E-mail: nathsouza@ymail.com
MSN: nathy_etesc@hotmail.com

10 02 2011
Rod

Fala aew, Leo! É o Rodrigo da UERJ, blz?
Curti muito o post e agora fiquei curioso pra saber do resto!
Toda quarta feira?
=]

Passa lá no meu blog também!
Não sou O escritor, mas tento fazer com que os outros pensem um pouquinho.

11 02 2011
gabriella

Amooor, tah com gostinho de quero-mais! De verdade. Gostei da sacada dos ets virem estudar a criatura humana e descobrir que não há fórmula. Só quero ver o caso do José Peixoto!! rsrsrs Adorei a idéia. E o estilo é sempre muito gostoso. Quero ver o que está por vir ^^ obs: já disse que te amo?

11 02 2011
Leonaro Ribeiro

Olá Queridos!

Quarta que vem tem mais! Obrigado pelos comentários! ^^

13 02 2011
Gisele

adorei o texto! kkkkkkkkkkkk
Mas q José Peixoto é esse?????????????
rssss

15 02 2011
Leonaro Ribeiro

Aguarde o próximo capítulo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: